<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://px.ads.linkedin.com/collect/?pid=3269306&amp;fmt=gif">
10 min read

Os segredos para maximizar a acessibilidade do seu software para voluntários e doadores

Featured Image

A acessibilidade é um esforço de coletivo. O software que escolher para os seus voluntários e doadores deve ser concebido de forma a que todos o possam usar igualmente, independentemente das suas capacidades.

Se o software e a tecnologia forem criados e desenvolvidos de forma a que pessoas com diferentes capacidades possam utilizá-los, não correrá o risco de perder as contribuições de um grupo demográfico importante no seu conjunto de voluntários ou doadores.

Quer o termo acessibilidade seja novo para si, quer já o compreenda perfeitamente, deixe que este artigo seja um recurso para o apresentar ou aumentar o seu know-how com dicas que poderá agir imediatamente para uma melhor experiência de utilizador.


O que é Acessibilidade?

Acessibilidade é um termo bastante abrangente. Trata-se de tornar tudo acessível para todos independentemente das suas capacidades.

Alguns exemplos de acessibilidade incluem:

  • Rampas ou elevadores onde existe uma escadaria
  • Botões para abrir portas
  • Quartos de banho maiores ou sanitas mais baixas
  • Sinais sonoros de passagem de peões
  • ...e muito mais

Para o efeito deste artigo, centrar-nos-emos na acessibilidade na web, que é a capacidade das pessoas de realizar tarefas online num dispositivo digital tão facilmente e com a mesma quantidade de tempo e esforço independentemente das suas capacidades.

Isto empodera as pessoas e promove a auto-suficiência, ao mesmo tempo que minimiza a frustração do utilizador para completar uma tarefa.


Quem beneficia da Acessibilidade?

Posto de forma simples...Todos!

A acessibilidade digital ajuda principalmente aqueles que enfrentam desafios em termos visuais, auditivos, motores, cognitivos ou físicos.

No entanto, também ajuda noutros cenários como:

  • aqueles que navegam no seu website e que consultam os seus conteúdos em diferentes dispositivos (smartphones, tablets, e outros dispositivos com ecrãs pequenos)
  • aqueles que têm uma ligação à Internet lenta ou não fiável (como os que se encontram numa área remota ou num país em desenvolvimento)
  • aqueles que necessitam de vídeos legendados onde o áudio não é permitido (por exemplo numa biblioteca ou num espaço público)

Se você e a sua organização optarem por soluções de software e criarem conteúdos para os seus programas de voluntários e doadores concebidos com ênfase na acessibilidade, terão provavelmente voluntários e doadores mais satisfeitos e mais empenhados.

Por exemplo, escolher um software que funcione com um leitor de ecrã, isto ajudará a ler o conteúdo no ecrã para utilizadores, com deficiência visual, que acedam ao seu portal de voluntários ou de doadores nos seus programas.


5 Dicas para Melhorar a Acessibilidade ao Seu Conteúdo

Aqui estão cinco dicas para começar a busca pelo melhoramento da acessibilidade do seu conteúdo:

1. Contraste

Certifique-se que tem um alto contraste entre as cores do fundo e do texto dentro do seu software e do conteúdo do programa. A escolha de cores com um contraste baixo dificulta a navegação, leitura e interacção. Isto aplica-se não só a textos e imagens, mas também a hiperligações (links), ícones e botões. Para testar a relação de contraste de duas cores, use uma ferramenta de Verificação de Contraste. Lembre-se que uma escolha acertada das cores e contraste facilita a navegação em websites e aplicações.

2. Texto alternativo

Também conhecido como “alt tags” ou “atributos alt”, referem-se à utilização de texto para descrever uma imagem, animação, e outros conteúdos não textuais. Uma etiqueta alt será lida por leitores de ecrã quando se depararem com uma imagem, tal como "o cão está a saltar para apanhar um Frisbee". Isto ajudará os seus visitantes com deficiência visual a seguir o conteúdo e a apreciar as suas imagens. Inclua etiquetas alt descritivas em todas as imagens e em todos os tipos de multimédia. Como extra, se uma imagem não for carregada correctamente, a etiqueta alt será exibida na maioria dos navegadores. Para saber mais, visite a página Texto Alternativo da WebAim.

3. Ligação de Texto Descritivo

Ao incluir um link para outra página ou documento, evite hiperligar palavras como "este link" e "clique aqui". O objectivo do texto é descrever para onde vai a hiperligação. Por exemplo, em vez de uma hiperligação ter esta mensagem: "Para obter mais informações sobre o papel do voluntário pode clicar aqui," considere reformular para, "Para saber mais, visite a página de oportunidades de voluntariado". Para alguém que navega num site com um leitor de ecrã, compreender para onde vai o link é mais útil e diferencia-o do resto do texto. Como resultado, o utilizador pode tomar a decisão de seguir ou não essa hiperligação.

4. Etiquetas de cabeçalho adequadas

A utilização de etiquetas de cabeçalho pode ajudá-lo a organizar o seu conteúdo para diferenciar as rubricas principais (com um tamanho visivelmente maior) das sub-rubricas (rubricas de tamanho menor). Os cabeçalhos têm níveis que devem ser utilizados numa determinada ordem. Deve começar com uma única <h1> tag (cabeçalho de maior tamanho), com quaisquer títulos subsequentes a serem algo como <h2>, depois <h3> e assim por diante. Uma <h3> tag não estar directamente abaixo de uma <h1> ou na camada superior da página, uma vez que isto será confuso para os leitores de ecrã e outras tecnologias adaptativas que estão a tentar ajudar o utilizador a navegar na página. Para ver alguns exemplos sobre a melhor forma de utilizar os títulos, visite a página Tutorial de Títulos do World Wide Web Consortium (W3C).

5. Evitar definir cores e tamanhos de letra directamente na Markup, sempre que possível

O Markup (linguagem de marcação) é o código da página, que inclui qualquer conteúdo personalizado que possa ser introduzido. Pode ser, por exemplo, uma descrição de um papel de voluntário, uma declaração da missão da organização ou uma campanha para doações que se possa inserir numa solução de software. Embora possa ser capaz de definir as cores e o tamanho da letra deste conteúdo personalizado, recomenda-se evitar alterações para não afectar a acessibilidade do seu conteúdo. Utilize uma folha de estilo web para definir os estilos e manter o conteúdo o mais próximo possível das predefinições. Isto permite que as tecnologias de assistência adaptem o conteúdo mais facilmente às necessidades dos utilizadores. Isto pode incluir folhas de estilo web personalizadas que melhoram o contraste, aumentam o tamanho das fontes ou que utilizam um tipo de letra personalizado para melhorar a legibilidade.

 

5 Razões pelas quais a acessibilidade deve ser importante para Si e para a Sua Organização

Esta é uma secção importante que não vai querer perder. Vamos lá explorar algumas razões chave.

1. Leis e Regulamentações

Em muitos países, é a lei!

Certifique-se de que está a par das leis e regulamentos da sua região. Algumas pesquisas para localizar e identificar leis e regulamentos para a sua região irão contribuir em muito para evitar repercussões legais indesejadas que podem prejudicar não só os seus orçamentos, como também a sua reputação.

Consulte as Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) 2.0, presentes no website da Iniciativa para a Acessibilidade da Web (WAI) do W3C, será um óptimo começo.

2. Diversidade, Igualdade e Inclusão

Utilizar um software concebido com a acessibilidade em mente, além de tornar o conteúdo mais acessível, significa que está a fazer a sua parte para promover a Diversidade, Igualdade, e Inclusão dentro dos seus programas de voluntariado e de doação.

Os seus programas podem atrair e reter mais voluntários e doadores com diversas capacidades, conjuntos de competências e recursos, simplesmente porque a sua organização optou por dar prioridade à acessibilidade.

É uma vitória para os participantes do seu programa, para a sua organização, e para a comunidade que serve!

3. Melhorar a Experiência do Utilizador

A experiência do utilizador (UX) é um processo através do qual as escolhas de design podem proporcionar às pessoas experiências agradáveis e pertinentes. Você tem a responsabilidade partilhada de fornecer aos seus voluntários e doadores uma boa UX, mantendo o seu conteúdo, dentro do software escolhido acessível.

As escolhas de design acertadas, tais como o layout e as cores, podem minimizar a frustração do utilizador resultando numa melhor experiência de utilizador para que este se envolva com o seu programa e conteúdo. Para indivíduos com deficiências visuais, por exemplo, os layouts complexos tornam a descoberta de informação difícil ou quase impossível. Estes layouts são também um desafio para aqueles com desafios cognitivos e de aprendizagem, que requerem consistência e clareza no que vêem. É muito importante conceber títulos, cabeçalhos, barras de navegação claros e ter um estilo consistente.

Recomendamos seguir as Directrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web 2.1 (WCAG) para criar uma experiência de utilizador acessível. Como é referido no website esta "abrange uma vasta gama de recomendações para tornar o conteúdo da Web mais acessível. Seguir estas directrizes tornará o conteúdo mais acessível a uma gama mais vasta de pessoas com deficiências". O WCAG fornece "um só padrão partilhado de acessibilidade de conteúdo web que satisfaz as necessidades de indivíduos, organizações, e governos internacionalmente".

Tenha em mente o seu utilizador final. Peça feedback aos seus voluntários e doadores e ouça as suas opiniões relacionadas com o conteúdo que cria e com o software com o qual lhes está a pedir para se envolverem. Se no início não tiver sucesso, tente, tente, tente novamente!

4. Optimização para motores de busca (SEO)

SEO é o processo de aumentar a qualidade e quantidade do tráfego dos motores de busca para um website. Então, como é que as melhores práticas de acessibilidade ajudam o seu website na relação com os seus algoritmos de motores de busca? Aqui estão alguns exemplos:

  • Se um sítio web for concebido para ser acessível, será mais fácil de navegar nele. Por conseguinte, a sua taxa de rejeição (o número de visitantes que deixam o seu website após consultarem apenas a primeira página) melhorará.
  • Ao fornecer um texto descritivo para imagens e infografias, ajudará os motores de busca a indexar melhor o conteúdo do seu website.
  • Para conteúdo audiovisual, a melhor coisa a fazer é fornecer transcrições e legendas ocultas, uma vez que o Google e outros motores de busca baseiam-se principalmente em texto.

Se o fizer correctamente, a maioria das nossas "Dicas para melhorar a acessibilidade do seu conteúdo" na secção acima, irão melhorar o seu SEO.

5. Relações Públicas

Ter um software acessível com conteúdos acessíveis pode diferenciar os seus programas de voluntariado e de doação em relação aos outros.

Quando os seus voluntários e doadores têm uma boa experiência com o seu software e conteúdo, são mais propensos a contar à sua família, amigos, conhecidos e aos seus contactos nas redes sociais. Isto só pode melhorar ainda mais ligação deles à sua organização através da partilha pública de reflexões positivas.

Em suma, a acessibilidade é a coisa certa a fazer, e quando fazer o que está certo é a sua estrela norte, tem imediatamente uma boa receita para ter boas relações públicas!

Reflexões finais

O presente é mesmo o melhor tempo para avaliar o quão bem o seu software e conteúdo estão a cumprir as normas de acessibilidade.

Em geral, se estiver em conformidade com os princípios das Directrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web (WCAG) 2.1, está a fazer a sua parte para tornar o seu conteúdo mais acessível a todos os públicos, incluindo aqueles que são têm diferentes capacidades.

Para se manter a par da acessibilidade, considere tornar-se um campeão do Dia Mundial da Sensibilização para a Acessibilidade (3ª quinta-feira de cada mês de Maio). Pode também seguir-nos nos nossos canais de comunicação social - LinkedIn, Facebook, Twitter ou Instagram - ou subscrever o nosso Blog, uma vez que partilhamos dicas e informações sobre a acessibilidade na web.

Na Better Impact, levamos a sério os padrões de acessibilidade. Esforçamo-nos pela conformidade com a WCGA 2.1 AA quando tomamos decisões sobre o desenvolvimento das nossas soluções de software. Estamos empenhados em incluir melhorias de acessibilidade com cada actualização de software que lançamos. Explore o nosso software visitando o seu website regional da Better Impact: EUACanadáUKAustráliaNova Zelândia ou Irlanda.

Na secção de comentários localizada abaixo, diga-nos o que está a fazer para tornar o seu software e o seu conteúdo mais acessível.